Ação inovadora incluiu a Baixada Santista


Matéria publicada no Jornal A Tribuna de Santos –Quinta, 14 de janeiro de 2010 – Caderno Mundo – Página C2.


A atividade social de Zilda Arns teve um ponto pioneiro na Baixada Santista: a introdução dos chamados núcleos multiuso, vinculados à Pastoral da Criança, em cidades da região. O principal objetivo consistia em reduzir a mortalidade infantil nas nove cidades locais cujo índice é o maior do Estado e a desnutrição de crianças.


O trabalho começou a ser desenvolvido em meados de 2003, quando representantes da Associação Comunidade de Mãos Dadas (ACMD, organização não governamental formada por empresários) visitaram Zilda Arns na sede da pastoral, em Curitiba (PR). O entendimento, inédito no Brasil, teve resultado quase que imediato: em novembro, foi inaugurado o primeiro núcleo multiuso, na Paróquia Sagrada Família, em Santos.


Entre 11 de novembro de 2003 e 7 de agosto de 2006, abriram-se 30 núcleos em sete cidades da região. Em média, uma por mês. Cada uma custou em torno de R$ 10,3 mil, obtidos por meio de doações de pessoas físicas e jurídicas e do Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente santista.


Os núcleos multiuso são compostos de uma cozinha e de espaços para capacitação profissional, atendimento de famílias dos núcleos contemplados e acompanhamento do peso de crianças com até 6 anos. Na Baixada, atendem-se cerca de 11mil meninos e meninas.


Em entrevista à AT Revista, em 19 de dezembro de 2004, Zilda Arns dizia que a deixavam feliz “minha família, a Pastoral da Criança e, como médica, poder melhorar o mundo”. E, ao responder sobre como gostaria de ser lembrada, disse: “Como mediadora da paz”.


“Quero ser lembrada como mediadora da paz”
Zilda Arns, médica fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança Internacional, em entrevista à AT Revista