ACMD e Instituto Querô firmam parceria para produção de vídeos

acmdquero

acmdqueroA ACMD e o Instituto Querô acordaram, recentemente, uma parceria para a produção de vídeos com diversos temas, que serão divulgados por meio dos canais de comunicação da ACMD. O novo projeto, ainda sem nome definido, será executado por sete jovens das oficinas avançadas do Instituto Querô e tem o objetivo de se tornar um projeto de negócios, incubado com o apoio da ACMD.

Os adolescentes Jonas Siqueira, Renato Vieira, Nathalia Midori, Thainá Rodrigues e Lucas Camargo procuraram a coordenação da ACMD, no ano passado, para que eles pudessem realizar um documentário sobre as Vivências realizadas pela ACMD. Após uma primeira reunião, a coordenação da ACMD e os jovens viram a oportunidade de criar uma equipe para a produção de vídeos, como forma de disseminação de conhecimento.

“Nós sempre tivemos o desejo de produzir vídeos para o maior e melhor compartilhamento de informações. A chegada desses jovens será muito bem vinda. Já desenvolvemos um plano de negócios para que esse grupo possa se tornar de fato uma produtora audiovisual e se auto remunerar”, afirma o conselheiro da ACMD, Eduardo Vianna Júnior.

O novo projeto, que ainda não tem um nome definido, terá o acompanhamento dos profissionais do Instituto Querô, bem como a equipe de profissionais da ACMD, que produzirão as demandas para a realização dos vídeos. A equipe de jovens também será responsável pela produção de diversos relatórios, para a avaliação do desempenho.

“Nós estamos muito animados. Temos o desejo de trabalhar na produção audiovisual e o Querô e a ACMD estão proporcionando essa oportunidade. Vamos nos esforçar ao máximo para que possamos fazer muito bem o nosso trabalho. Tenho certeza que vamos aprender bastante e que isso será muito enriquecedor para todos nós”, afirma Jonas, de 17 anos.

Mais de 10 anos de parceria
Em 2005, a Gullane Filmes procurou o Unicef para pedir indicação de uma entidade da Baixada Santista que realizasse um trabalho de confiança na área dos Direitos da Criança e do Adolescente. O Unicef indicou sua parceira na Região, a ACMD, que na época, já realizava diversas ações exitosas. A partir de então, a ACMD ativou seu trabalho em rede, o que possibilitou o contato com diversas empresas e entidades.

O projeto cresceu e se transformou no Instituto Querô, que realiza as oficinas e a Querô Filmes, uma produtora audiovisual, pra onde são encaminhados os profissionais de destaque das oficinas. Nesses 10 anos, centenas de crianças e adolescentes foram atendidas, dezenas de filmes foram produzidos e prêmios conquistados. A ACMD continua como parceira institucional do Instituto Querô.