ACMD e Yunus Negócios Sociais discutem futuro do empreendedorismo

21761923_1495099043901664_1262272416194133272_n

21761923_1495099043901664_1262272416194133272_nOs problemas sociais enfrentados pelo Terceiro Setor podem ter um novo caminho: os negócios sociais. Isto é, o empreendedorismo transforma problemas em negócios. É com esse mote que a ACMD em parceria com o LAB4D trouxe para Santos, no último dia 14 de setembro, a gestora de projetos com corporações da Yunus Brasil, Glaziela Cavallaro, que ministrou o workshop “Inovação e criatividade em negócios sociais”.

Ela explica que os negócios sociais promovem o que ela chama de “ciclo do bem”, seja em comunidades carentes ou ao redor de grandes empresas. “O negócio social é um conceito simples de unir vários atores para solucionar um problema. E, por isso mesmo, torna-se uma inovação ao ter o problema resolvido, ao mesmo tempo em que gera renda, porque não deixa de ser um ‘business’, como qualquer outro”, defende.

“A ACMD é uma organização que atua no assessoramento, por meio da conscientização, articulação e mobilização da sociedade, agregando a iniciativa privada, o terceiro setor, o meio acadêmico e o poder público na construção de redes para busca de soluções e demandas relacionadas aos direitos e responsabilidades das crianças e jovens. Ou seja, tudo a ver com Negócios Sociais, e a Yunus é a principal referência da área”, afirma o presidente do conselho deliberativo da ACMD, Eduardo Vianna Júnior.

O evento foi gratuito e reuniu mais de 50 pessoas, no restaurante O Canteiro, onde funcionará o LAB4D, que cedeu o espaço para a realização do workshop. Os recursos que custearam o evento são provenientes do programa Nota Fiscal Paulista, que beneficia entidades devidamente registradas da Secretaria de Assistência Social do Estado de São Paulo, como é o caso da ACMD. Aliás, a Nota Fiscal Paulista está mudando as regras das destinações e a ACMD está criando ferramentas de conscientização como banners digitais e panfletos impressos.

Yunus
A Yunus Negócios Sociais Brasil funciona como um negócio social, ou seja, não há distribuição de lucro ao acionista. Havendo lucro, ele é totalmente reinvestido no negócio maximizando o impacto social. Promove também negócios sociais no meio acadêmico e realiza palestras, workshops e eventos por todo o Brasil. Muhammad Yunus, ganhador do Prêmio Nobel da Paz em 2006, é o pai do microcrédito e dos negócios sociais. É o fundador do Grameen Bank e de outras 50 empresas em Bangladesh, a maior parte delas como negócios sociais, inclusive a Yunus Social Business Global Initiatives.