ACMD fecha ciclo de palestras em Praia Grande


Depois de sete eventos em diferentes cidades, ACMD fará o último no próximo dia 18.


A ACMD realizará, em 18 de fevereiro (sexta-feira), um evento em Praia Grande com o objetivo de colocar à disposição da comunidade seu projeto “Central de Informações”. A palestra acontecerá, das 9h às 12h, no auditório da Secretaria Municipal de Educação, ao lado da Prefeitura (Rua José Borges Neto, 50 – Vila Mirim).


O evento foi organizado com a colaboração da presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Nancy Solano. Podem participar do encontro todas as pessoas que estiverem dispostas a contribuir de alguma forma para a melhoria na qualidade de vida das crianças e dos adolescentes. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas, na ACMD, pelo telefone 3222-5002.


Esta vai ser a última palestra itinerante que a ACMD realizará sobre esse projeto. Já foram visitadas sete diferentes cidades da região: Registro, São Vicente, Bertioga, Cubatão, Itanhaém (com a presença de Peruíbe), Guarujá e Mongaguá.


A “Central de Informações Mãos Dadas” consiste em um projeto pioneiro que tem a finalidade de informar e debater sobre o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). As pessoas enviam perguntas que são respondidas por consultores voluntários – atualmente são cerca de 100. O serviço é totalmente gratuito.


Uma das metas é ser um instrumento de capacitação para Conselheiros de Direitos e Tutelares, de todas as cidades da Baixada Santista – e também para a comunidade em geral. Os questionamentos podem ser feitos através de diferentes meios de comunicação: e-mail, fax e carta. A resposta sempre é transmitida pelo mesmo veículo no qual a pergunta foi encaminhada.


O projeto recebe o apoio do Unicef. A ABMP (Associação Brasileira de Magistrados e Promotores) também colabora, dando suporte técnico. Além disso, a “Central” recebeu do Instituto Ashoka McKinsey o Prêmio de Menção Honrosa como “Idéia Inovadora na Mobilização de Recursos para o Terceiro Setor”. O projeto já recebeu recursos do CONDECA E CMDCA de Santos, contribuindo para a fase de ampliação do atendimento.


“A Central é um provedor de informações e de soluções. Somente com a utilização criativa do conhecimento acumulado é que conseguiremos transformar a realidade da criança e do adolescente”, afirmou o Diretor Adjunto da ACMD o qual ministrará a palestra, Admilson Vieira. Ele disse que a sociedade está vivendo na Era da Informação. “Hoje em dia, com a internet, nós temos respostas para tudo, basta entrar em qualquer site de busca. O que precisamos, na verdade, é saber fazer as perguntas certas”, comentou.


Conforme explicou o advogado da ACMD, Carlos Alberto Ferreira Mota, durante esses encontros, há também uma troca de experiências: “Mantendo contato com outros profissionais, surgem idéias novas”, comentou.


Quanto à “Central de Informações”, ele explicou que uma mesma questão é esclarecida por vários consultores. Cabe à Assessoria Jurídica da ACMD selecionar e editar esse material: “Às vezes, mais de um consultor responde uma determinada questão. Então, nós unimos as respostas, mostrando que existem dois ou mais caminhos jurídicos para solucionar aquele problema. E isso é muito bom”, disse Dr. Carlos.


O projeto teve início em 2002. Durante a fase piloto do projeto, foram contabilizadas mais de 100 perguntas – uma média de 20 por mês. Com o aumento do número de questionamentos, a idéia é que exista no site uma seção contendo as perguntas (e obviamente suas respostas) mais freqüentes. Além disso, a ACMD tem a intenção de lançar produtos para demonstrar os resultados do projeto.


Como a Central funciona – Para enviar uma dúvida por e-mail, por exemplo, é preciso entrar no site Primeiramente, a pessoa tem que se cadastrar, para poder receber um atendimento personalizado. Depois, basta clicar na seção “Enviar Pergunta”. Lá, é necessário classificar a questão em um dos seguintes temas: Crimes Contra a Criança, Assuntos Jurídicos, Conselho de Direitos, Conselho Tutelar, Medidas Sócio-Educativas, Fundo Municipal e Captação de recursos.


Após alguns dias, o internauta recebe um e-mail informando que sua dúvida foi elucidada. Cada resposta tem um código. Para ver o esclarecimento solicitado, é só entrar no site da Central e clicar na seção “Ler Resposta”, – fornecendo a numeração que lhe foi enviada. No caso dos outros meios de comunicação, como fax e carta, a Central conta com uma profissional para entrar em contato com o público.


Para ser um Consultor – As pessoas que quiserem fazer parte da rede de consultores voluntários devem entrar na seção “Cadastre-se”, localizada no menu vertical do site do projeto. Os candidatos deverão escrever um breve currículo – é fundamental já ter uma certa experiência em assuntos ou atividades ligadas à criança e ao adolescente. A Assessoria Jurídica da ACMD avalia todos os interessados e entra em contato por e-mail.