ACMD leva “Central Mãos Dadas” para Guarujá

A Associação Comunidade de Mãos Dadas (ACMD) realizará na próxima quarta-feira (1º de dezembro), um evento em Guarujá com o objetivo de disponibilizar para toda a comunidade o seu projeto “Central de Informações” (www.maosdadas.org.br). O evento acontecerá, das 9h às 12h, na Unaerp (Av. D. Pedro I, no 3300 – Enseada). O evento está sendo organizado com o apoio do Promotor de Justiça da cidade, Osmair Chamma Junior. Estarão presentes juízes, Conselheiros de Direito, Conselheiros Tutelares, assistentes sociais, representantes de entidades. Podem participar também todas as pessoas que quiserem contribuir de alguma forma para a melhoria na qualidade de vida das crianças e dos adolescentes.A ACMD vem realizando uma série de eventos nas diferentes cidades da região para demonstrar sua “Central de Informações Mãos Dadas”. A Central consiste em um projeto pioneiro que tem a finalidade de informar e debater sobre a legislação vigente no que se refere ao ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). As pessoas enviam perguntas que são respondidas por consultores voluntários. O serviço é totalmente gratuito. Uma das metas é ser um instrumento de capacitação para Conselheiros de Direitos e Tutelares, de todas as cidades da Baixada Santista – e também para a comunidade em geral. Segundo o Diretor Executivo da ACMD, Eduardo Vianna Junior, a principal característica do projeto é ser um facilitador. “A Central é uma plataforma de conhecimento e de inteligência. Nós queremos compartilhar toda essa tecnologia que a ACMD adquiriu durante seus quase dez anos de história – fazendo com que as pessoas e as instituições economizem esforço e tempo”, acrescentou. “A Central é um provedor de informações e de soluções. Somente com a utilização criativa do conhecimento acumulado é que conseguiremos transformar a realidade da criança e do adolescente”, afirmou o Diretor Adjunto da ACMD e responsável pelo marketing de relacionamento do projeto, Admilson Vieira. Conforme explicou o advogado da ACMD, Carlos Alberto Ferreira Mota, durante esses encontros, há também uma troca de experiências: “Mantendo contato com outros profissionais, surgem idéias novas”, comentou. Como a Central funcionaPara enviar uma dúvida por e-mail, por exemplo, é preciso entrar no site www.maosdadas.org.br. Primeiramente, a pessoa tem que se cadastrar, para poder receber um atendimento personalizado. Depois, basta clicar na seção “Enviar Pergunta”. Lá, é necessário classificar a questão em um dos seguintes temas: Crimes Contra a Criança, Assuntos Jurídicos, Conselho de Direitos, Conselho Tutelar, Medidas Sócio-Educativas, Fundo Municipal e Captação de recursos. Após alguns dias, o internauta recebe um e-mail informando que sua dúvida foi elucidada. Cada resposta tem um código. Para ver o esclarecimento solicitado, é só entrar no site da Central e clicar na seção “Ler Resposta”, – fornecendo a numeração que lhe foi enviada. No caso dos outros meios de comunicação, como fax e carta, a Central conta com uma profissional para entrar em contato com o público. Para ser um ConsultorAs pessoas que quiserem fazer parte da rede de consultores voluntários devem entrar na seção “Cadastre-se”, localizada no menu vertical do site do projeto. Os candidatos deverão escrever um breve currículo – é fundamental já ter uma certa experiência em assuntos ou atividades ligadas à criança e ao adolescente. A Assessoria Jurídica da ACMD avalia todos os interessados e entra em contato por e-mail.