Ações para viabilizar primeira capacitação


A ACMD vem desenvolvendo, desde o ano passado, um processo de replanejamento da sua Arquitetura Organizacional, sob orientação da Corporate Transitions International (CTI), uma empresa de consultoria.



No dia dois de setembro, foi promovido o wholescale, um evento do qual participaram cerca de 150 lideranças da Baixada, envolvidas com a Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente. O objetivo do encontro foi estabelecer, de forma coletiva, como serão os próximos dez anos da ACMD.



Na ocasião, os participantes puderam escolher qual seriam as prioridades, dentre os 11 Grandes Objetivos Futuros – que foram definidos previamente, após inúmeros estudos. A proposta vencedora foi “ter um centro de capacitação e difusão do conhecimento na questão social e no terceiro setor (especialmente na área da criança e do adolescente)”.



A partir de então, a ACMD está realizando ações com a finalidade de viabilizar, a longo prazo, o centro de capacitação. Primeiro, formou-se o GIV (Grupo de Implementação da Visão). É composto por diretores, conselheiros e funcionáriosda associação. Cabe ao GIV dar as diretrizes de como e quando as ações devem ser tomadas.



O GIV sugeriu que a primeira capacitação abordasse questões ligadas ao Conselho Tutelar. A capacitação deverá ser concluída em 90 dias. A verba disponível para realiza-la é de aproximadamente R$ 4 mil.



Já a execução das tarefas é de responsabilidade da Equipe de Missão. Este grupo é formado por pessoas que se inscreveram durante o wholescale. São voluntários que estão dispostos a concretizar a tarefa proposta pelo GIV.



Nas próximas etapas, a Equipe de Missão vai definir qual a melhor maneira de executa-la. “Dada a complexidade da questão, não faz sentido decidirmos sozinhos”, disse o Diretor Executivo da ACMD, Eduardo Vianna Junior (que também integra a Equipe de Missão e o GIV).



A Equipe de Missão realizou seu primeiro encontro, na sede da ACMD, em 29 de março. Dentre as dez pessoas presentes, estava Ariolino de Andrade, membro da CTI, cuja função era orientar e integrar o grupo.



A previsão é que haja uma reunião por semana, com duração de três horas, até que a primeira capacitação (que futuramente será parte integrante de um centro) esteja concluída.



O GIV estabeleceu que todas as capacitações ministradas terão que respeitar os seguintes princípios básicos: estar de acordo com os Valores da ACMD, ter foco nas pessoas (não nas instituições) e impactar positivamente a realidade.