Aumento do nível do mar preocupa especialistas

Segundo projeções especializadas, resultantes de dados obtidos por satélites, conforme divulgado na Imprensa, se o mar continuar avançando na velocidade atual, parte da cidade de Santos poderá ficar debaixo d’água em 100 anos. O nível do mar aumenta, em média, dois milímetros por ano, o que representará (caso o fenômeno se repita na costa), um crescimento de 20 centímetros em um século.


 


Para tentar traçar metas de prevenção e apontar intervenções na orla do município (que podem fazer a diferença no futuro), estudantes de oceanografia já iniciaram um trabalho científico que pode ser o embrião para que a cidade tenha um sistema de monitoramento de sua área costeira.


 


Batizado de “Impactos das Mudanças Climáticas Globais no Risco de Inundação em Santos”, o trabalho envolve cinco alunos do Centro Universitário Monte Serrat (Unimonte) em parceria com a Praticagem de Santos.


 


Simultaneamente, a pesquisa vai ser executada em quatro etapas. Serão analisadas a modelagem das ondas, a variação do nível do mar e as possíveis causas das ressacas e suas conseqüências. Os oceanógrafos fazem ainda levantamentos históricos para apurar a freqüência com que esses fenômenos acontecem na costa santista, através de registros  em jornais. 


 


Além disso, todo o cenário traçado contemplará previsões dos prejuízos (financeiros ou não). Para cumprir todas as etapas, que devem durar pelo menos um ano, o grupo contará com dados de satélite, marégrafo e simulações de ondas geradas a partir de programas de computador. Com isso, será possível saber a altura da maré em tempo real.


 


De imediato, o trabalho já vai trazer resultados práticos. Os dados de satélite, que medem as alterações do mar em oceano aberto serão analisados semanalmente.