Avaliação da Vivência


Com a finalidade de avaliar a última vivência da ACMD, realizada de 27 de abril a 1º de maio, ocorreu uma reunião na sede da Associação em 18 de maio. A vivência consiste num programa de imersão e funciona como uma oportunidade de reflexão e aprimoramento pessoal. Os participantes ficaram, em tempo integral, hospedados numa fazenda. O local dispõe de toda infra-estrutura necessária, contando com dormitórios, banheiros, área de convivência e espaço para refeições.



Durante a vivência, há palestras, dinâmicas e troca de experiências. Os temas abordados vão desde uma visão do planeta e nossa relação com o meio ambiente, o potencial humano, a liderança servidora, a espiritualidade, as tradições e a sabedoria de diversos povos e culturas.



No encerramento da vivência, os participantes puderam expressar suas avaliações através de dinâmicas. Essa reunião do dia 18 foi uma forma de reforçar aquilo que havia sido abordado, além de confraternizar com o grupo. “Todas as sugestões são consideradas. Fazemos isso desde a primeira edição. É uma maneira de aprimoramento”, comentou a Diretora Executiva da ACMD, Deborah Okida.



Segundo a avaliação dos participantes, merece destaque: a diversidade do grupo e dos palestrantes, a metodologia aplicada, os jogos cooperativos e a postura da coordenação da vivência. Foram feitas também ponderações a respeito da infra-estrutura do local como, por exemplo, alojamentos e sua acessibilidade. Conforme o entendimento da maioria dos participantes, inclusive a alimentação estava de acordo com a proposta.



Seguindo a linha das vivências, a ACMD vai ministrar três módulos, entre agosto e outubro. Esses eventos terão o objetivo de manter o vínculo entre os participantes das vivências, além de servir com uma preparação para a próxima edição – que acontecerá de 14 a 18 de novembro.