Café da Manhã para apresentar “Nossa Santos” alcança bons resultados

O “Movimento Nossa Santos – Sempre Ética” realizou um Café da Manhã no dia 8 de agosto, a partir das 8h, no Morro da Santa Terezinha. O encontro reuniu cerca de 40 representantes de entidades e organizações. A ACMD é uma das instituições proponentes da iniciativa.


 


Histórico – Essa mobilização teve início com a visita à Cidade, no mês de abril, do empresário Oded Grajew, que é uma liderança da Sociedade Civil Organizada reconhecida internacionalmente (foi um dos fundadores do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social). Na ocasião, ele veio explicar o “Movimento Nossa São Paulo” (do qual é um dos líderes) e compartilhar seus resultados.


 


 


O primeiro movimento desse tipo surgiu na Capital da Colômbia, Bogotá. Depois, a idéia foi sendo disseminada. Aqui no Brasil, já existem similares em importantes Capitais como São Paulo e Rio de Janeiro. A intenção é que o maior número possível de municípios do País crie seus respectivos movimentos, adequados às particularidades de cada cidade.


 


Em Santos – Como sempre pioneira no que diz respeito ao engajamento social, Santos já tem um grupo formado que está buscando novas adesões. E Esse foi um dos principais objetivos do Café.


 


Lideranças – Na Cidade, o movimento está sendo liderado pelas seguintes entidades: Associação Comunidade de Mãos Dadas (ACMD), Diocese de Santos, Fórum da Cidadania/CONCIDADANIA, Ordem dos Advogados do Brasil – OAB (Subseção de Santos), Rotary Club de Santos e Universidade Católica de Santos (Unisantos).


 


Objetivo – Todos esses movimentos têm em comum a seguinte finalidade: fazer com que o Poder Executivo crie e cumpra um Programa e um Plano de Metas e indicadores. Sua apresentação deve ocorrer no máximo 90 dias após a posse do prefeito.


 


O chefe do Poder Executivo terá liberdade para elaborar seu Plano de Metas, dentro de diretrizes básicas pré-estabelecidas pela Sociedade Civil Organizada, visando o desenvolvimento sustentável (considerando a esfera ambiental, social e econômica), a redução das desigualdades e a melhoria da qualidade de vida para todos, a universalização do atendimento e dos serviços públicos, dentre outras.


 


Depois da apresentação do Plano de Metas, o prefeito tem que promover audiências públicas para que a população em geral tenha chance de debater os assuntos que considerar pertinentes e dar contribuições. Ao final de cada ano de mandato, o governo deve publicar oficialmente um relatório, contendo as realizações daquele período.


 


Emenda – Mas, para que tudo isso se torne realidade, é preciso que haja uma emenda na Lei Orgânica do Município. E essa emenda precisa ser aprovada na Câmara. Por isso, um grupo de entidades foi recebido, durante o mês de junho, pelo prefeito, João Paulo Tavares Papa, e também pelo presidente da Câmara, Marcus de Rosis.


 


 


Veja algumas declarações ocorridas no Café de hoje:




 


 


Eduardo Vianna Júnior – Presidente do Conselho Deliberativo da ACMD


“Esse projeto faz com que a sociedade civil organizada saia da zona de conforto e se coloque em movimento. Ter indicadores e metas é fundamental para melhor atuar, pois as transformações sociais precisam acontecer nas cidades”…


 


“O encontro de hoje vai contribuir para que o Movimento Nossa Santos ganhe mais força. Essa iniciativa nos dá foco e metas de gestão, na medida em que cria índices científicos de qualidade de vida para a cidade, estabelecendo prazos para que sejam atingidos”…


“Com este Café queremos o engajamento efetivo das pessoas”…


“Precisamos redescobrir o potencial das cidades. O trabalho em rede é um caráter muito forte desse Movimento, e esse é um dos motivos do intenso envolvimento por parte da ACMD”.




 


 


Francisco Surian – Representante da Diocese de Santos  


“Essa iniciativa tem importância porque é ao mesmo tempo simples e eficaz. Com isso, podemos ver com mais clareza, como o governo está agindo em determinados pontos. A Diocese também procura trabalhar em questões ligadas a qualidade de vida da população, por isso, também estamos nesse Movimento”.


 


 


Marcelo Marsaioli – Presidente da Comissão do Rotary em Apoio ao Movimento Nossa Santos


Nós somos motivadores desse movimento nos nossos respectivos segmentos. Pretendemos engajar outros clubes de servir”.




 


 


Célio Nori – Coordenador Geral do Fórum da Cidadania/CONCIDADANIA


“A cidadania precisa ser ativa, organizada e participativa. O Movimento Nossa Santos é uma forma de aperfeiçoar o sistema democrático. Com essa iniciativa não pretendemos engessar o governo. O prefeito é quem vai estabelecer as metas. Mais nada impede que a sociedade civil dê suas contribuições e possa fiscalizar aquilo que foi estabelecido”.




 


 


Claudio dos Santos – Professor de Sociologia e Pró-Reitor Comunitário da UniSantos


“É muito angustiante para a sociedade saber que há coisas erradas no que diz respeito a gestão pública e não saber como interferir. O Movimento Nossa Santos oferece a sociedade civil uma maneira ao mesmo tempo forte e respeitosa para atuar nessas questões”.


Clique aqui para ver a máteria que saiu na TV Tribuna no dia 9 de agosto.