Capacitação INDICASegunda etapa conta com histórico do ECA e preparação de Planos de Ação

A segunda etapa do “Curso Intensivo para Conselheiros Municipais e Tutelares dos Direitos da Criança e do Adolescente”, promovido pela Associação Comunidade de Mãos Dadas (ACMD) com o apoio do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Santos (CMDCA), através de recursos do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Santos, aconteceu nos dia 21 e 22 de março na Universidade Santa Cecília, Unisanta. A capacitação é ministrada pelo Instituto para o Desenvolvimento Integral da Criança e do Adolescente (INDICA), de São Paulo. Esta segunda etapa contou com a presença da Irmã Maria do Rosário Leite Cintra, uma das colaboradoras na redação do Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA. Irmã Maria do Rosário fez uma ampla apresentação sobre a Lei, inclusive com o cenário histórico em que o ECA foi concebido, ajudando a todos a compreender melhor a importância e a aplicação desta Lei. (aguardem os próximos números do boletim pois faremos um resumo desta apresentação). Além da Irmã Maria do Rosário, participaram do encontro Ruth Pistori e Isaías Bezerra de Araújo, professores e assessores do INDICA.Além desta apresentação, houve uma atividade voltada à elaboração de planos de ação da política de atendimento à criança e ao adolescente. Os municípios presentes (Santos, São Vicente, Bertioga e Guarujá) discutiram o tema e as melhores formas para a construção de um bom plano de ação. Os representantes do CMDCA de Santos já saíram com um cronograma de atividades para a elaboração do plano.O CursoO curso visa propiciar a formação e capacitação dos membros do CMDCA, Conselhos Tutelares, agentes e gestores sociais que atuam com crianças e adolescentes. Iniciado em fevereiro, o curso contempla os mais variados temas, como: “a conquista dos direitos da criança e do adolescente”; “a criança e o adolescente na atual conjuntura”; “a criança, o adolescente, a sociedade e a família”; “a criança, o adolescente e as políticas públicas”; “os conselhos de direitos e tutelares”; “orçamento público”; “políticas especiais de atendimento”, entre outros.