Com o apoio da ACMD, Banda Sinfônica de Cubatão realiza primeiro concerto totalmente inclusivo da Baixada Santista

oSEwW6x

oSEwW6xNo próximo domingo (1º/10), às 18h, o palco do Teatro Municipal Braz Cubas, em Santos (SP), receberá o 1º Concerto totalmente Inclusivo na Baixada Santista, que terá acessibilidade para todos os espectadores, com ações sensoriais para deficientes visuais e auditivos. O projeto é coordenado pela Banda Sinfônica de Cubatão em parceria com o Instituto Jogadas da Vida, idealizado pelo ex-jogador de futebol, deficiente auditivo e pianista, Júlio Cesar de Souza. O evento conta com o apoio da ACMD na mobilização de entidades do Terceiro Setor.

“Não se trata apenas de oferecer acessibilidade a pessoas com deficiência, mas a estrutura do Concerto está baseada na inclusão. Todo repertório, por exemplo, traz compositores que tem algum tipo de deficiência: Beethoven, Gabriel Fauré e Júlio Cesar. O maestro Rodrigo Vitta, regente deste concerto, é portador de uma deficiência na perna”, ressalta Júlio.

De acordo com o pianista, o objetivo principal é promover, por meio da música, a democratização cultural, educação, inclusão cultural e social, em todos os segmentos da sociedade. “Falamos de inclusão, pois temos certeza de que esta vivência beneficia tanto as pessoas com deficiência como a sociedade com suas diferenças enriquecedoras. O concerto vai proporcionar esta experiência”, explica.

Além do solista, o concerto será acompanhado por cerca de 80 músicos de instrumentos de sopro e percussão da Banda Sinfônica de Cubatão, com regência do maestro Vitta. “A luta pelos direitos da pessoa com deficiência vem ganhando espaço na agenda musical. A máxima de que um cego não pode tocar piano ou de que um surdo não será um bom percussionista, aos poucos, deixa de ser realidade. Os músicos da Sinfônica estão empolgados e tenho certeza de que será um belo espetáculo”, afirma o maestro.

O repertório inclui “Abertura Egmont”, de Beethoven, com orquestração de Lucas Fragiacomo; “Pie Jesu”, de Gabriel Fauré, orquestração de Melvin Lauf e solo do trompetista José Torres, da Sinfônica; “Dance of the Comedians”, composição de Bedrich Smetana, orquestração de Michel Rondeau. Para encerrar, “Jogadas da Vida – Concerto para Piano e Banda Sinfônica”, de Júlio Cesar de Souza, orquestração de Rodrigo Vitta.

O concerto tem entrada franca e os ingressos estarão disponíveis a partir das 17h, ou seja, uma hora antes da apresentação. A apresentação conta com o apoio de muitos parceiros: Prefeitura de Cubatão, Prefeitura de Santos, Instituto Jogadas da Vida, Banda Sinfônica de Cubatão, Associação Comunidade de Mãos Dadas (ACMD), Steno Brasil, Projeto Reação, Fritz Dobbert e Clínica Segunda Geração.

Júlio Cesar de Souza
Pianista, compositor, ex-jogador do Corinthians e Seleção do Brasil, perdeu a audição aos 33 anos e começou a aprimorar metodologias para desenvolver habilidades na pessoa surda pelo esporte. Foi criador projeto Educação Integral do Surdo pelo esporte e atividade física, que hoje beneficia 200 mil crianças surdas. Voltou aos campos como educador crianças com deficiência, implementou a 1ª escola de danças para surdos no Brasil. Lançou o Instituto Jogadas da Vida, em apoio à pessoa com deficiência, o que lhe valeu a nomeação de Embaixador da Pessoa com Deficiência no Brasil, pelo Governo Federal.

Banda Sinfônica de Cubatão
A Banda Sinfônica de Cubatão é uma das pioneiras no Brasil, com 47 anos de existência. Já se apresentou em países da Europa como Áustria e Portugal, além das principais salas de concerto do Brasil. Seu diferencial é a alta performance de seus músicos. Sob a regência do maestro Rodrigo Vitta, a Banda Sinfônica de Cubatão tem criado novos projetos com intuito de popularizar a música erudita, sempre com qualidade.