Cresce o número de denúncias sobre violência contra crianças e adolescentes

Ligar para os Disque-Denúncia 181 do Instituto São Paulo Contra a Violência, e 100 da Secretaria Nacional do Direitos Humanos da Presidência da República (SEDH/PR) se tornou comum. Na prática infelizmente, isso evidencia o grau elevado de violações. Porém, esse aumento também mostra que a sociedade em geral está cada vez mais engajada na preservação dos direitos.


O Disque Denúncia existe há oito anos, no ano passado ele recebeu cerca de 140 mil ligações, sendo que 6,5% corresponde a crimes relacionados a crianças e adolescentes. Mesmo com esse índice parecer baixo, as denúncias relacionadas a criança já estão na terceira posição, entre 2007 e 2008 houve um aumento de 66,4%.


No ranking da violência do Disque Denúncia a agressão física aparece em primeiro lugar (67,1%), seguido por abandono (17,8%) e negligência (9,8%). O abuso sexual tem 2,1% das denúncias e a exploração sexual 0,2%.


O Disque 100 somou no primeiro semestre deste ano 131.287 atendimentos e, recebeu e encaminhou 17.009 denúncias. Em 2003, quando foi criado o número, as denúncias tinham uma soma de aproximadamente 12 por dia, este ano esse índice supera 90. O Disque 100 recebe telefonemas sobre violência sexual, tráfico de crianças e adolescentes, maus tratos, negligência e outros tipos de crimes relacionados a criança e adolescente.


O ranking das denúncias do Disque 100 está configurado assim: 35% negligência, 34% de violência psicológica e mental e em terceiro lugar de violência sexual, 31%. A maior parte das denúncias é contra meninas, 62%. Se for de violência sexual, o índice sobe para 83%, onde estão inclusos exploração sexual, tráfico de crianças e adolescentes, abuso sexual e pornografia.