Curso capacita mais de 80 pessoas sobre assuntos ligados ao Conselho Tutelar


Cerca de 80 pessoas foram capacitadas sobre assuntos ligados ao Conselho Tutelar de Santos. Receberam cinco horas de capacitação, durante o primeiro curso sobre o Conselho Tutelar, realizado no Sesc Santos, em 29 de julho. A iniciativa é inédita no Brasil.


Foi possível graças a uma parceria entre a Associação Comunidade de Mãos Dadas (ACMD), o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), o Sesc Santos, além de outros parceiros.


“Não temos conhecimento que haja no País outro curso destinado aos futuros Conselheiros Tutelares”, comentou o Assessor Jurídico da ACMD, Carlos Alberto Ferreira Mota, destacando o carater pioneiro da atividade.


Veja a seguir quais foram os colaboradores responsáveis pela elaboração e execução do curso (e respectivamente a quais instituições estão ligados): Thaís Pereira Aguiar, Edmir Santos Nascimento (ambos Conselheiros Tutelares), Edgard Gouveia Júnior (Instituto Elos), Marly Carvalho (Unisantos), Silvia Costa (Jornal Escola – A Tribuna), Marco Antonio de Jesus (Doutores da Folia), Vanessa Campos Ratton (Hospital Ana Costa), Carlos Alberto Ratton (Setor de Comunicação da Prefeitura de Guarujá ) e Ariolino de Andrade (Corporate Transitions International – CTI).


Os participantes foram divididos em grupos. Na primeira etapa, cada indivíduo se apresentou aos demais membros da mesa, relatando suas experiências na área da infância e contando suas expectativas em ser Conselheiros Tutelares.


Em seguida, Rosemarie Roma Vianna, educadora e Conselheira da ACMD, fez uma explanação sobre “A Infância que Sonhamos”. Ela ressaltou o aspecto cativante das crianças e também trouxe a canção “Sonho de Menino”, que serviu como ponto de partida para reflexões.


Depois, a Conselheira Tutelar, Tânia Maria Justo, fez uma explanação sobre o que é Conselho Tutelar e sobre as formas de atuação do dia-a-dia, demonstrando as principais Legislações referentes ao Direito da Criança e Adolescente (em âmbito Federal, Estadual e Municipal). Também relatou dois casos de atendimento à criança – um com desfecho positivo e outro negativo. Ela frisou que a atuação em rede entre os vários atores sociais é fundamental para obter êxito.


Posteriormente, foi exibido um filme, de dez minutos, sobre o Sistema de Informação para a Infância e Adolescência (SIPIA). A filmagem foi produzida pelo Núcleo de Trabalho Cominitários da PUC de São Paulo.


Em seguida, houve uma encenação feita por um grupo da Secretária Municipal de Cultura (Secult) de Santos. Foram representados problemas de uma família vítima do alcoolisco – realidade com a qual, muitas vezes, os Conselheiros se deparam, no cotidiano.


A última parte da capacitação foi marcado por uma debate, mediado pelo jornalista Carlos Ratton. Os debatedores foram: Dr. Carlos Alberto Carmello (Promotor de Justiça da Infância), Dr. Evandro Renato Pereira (Juiz da Vara da Infância e Juventude de Santos), Geonísio Pereira Aguiar, o Boquinha (Vice-Presidente do CMDCA), Rosana Russo (Assistente Social do CVC), Antonio Ferreira de Melo Júnior (Conselheiro Tutelar).


No encerramento, os participantes receberam uma pasta, contendo a legislação sobre os direitos da criança e do adolescente – e também uma versão digital, em CD ROM. Esse material será muito importante, a fim de estudar para a prova escrita, que será aplicada até o final de agosto.