Enquete da ACMD registra mudança

A primeira grande diferença foi o número de participantes – superou em dobro. Enquanto na primeira enquete, 65 indivíduos responderam, na segunda, verificou-se a participação de 139. É importante lembrar que a votação é espontânea. O que pode demonstrar que esse assunto vem, aos poucos, saindo do “desconhecimento”.


Desta vez, a opção vencedora foi: “Sim. Destino com freqüência” (37,41%). Essa mesma alternativa, na vez passada, tinha ficado em último lugar (15,38%).


Nesta edição, 35,97% afirmam que já destinaram esporadicamente. Esse grupo contempla a vice-liderança. Em seguida, vêm aqueles que nem sabiam que isso era legalmente possível (23,02%). Já a minoria (3,6%) diz ter receio de fazer a destinação.


Saiba mais – O imposto de renda é a principal fonte de recursos dos Fundos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente. Essas contribuições ajudam no desenvolvimento de programas e projetos voltados à garantia dos Direitos das Crianças e Adolescentes.


O Projeto Destinação Criança foi viabilizado pelos Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCAs) das nove cidades da Baixada Santista, com o apoio da Receita Federal da Regional de Santos, para divulgar e incrementar as destinações na Região.


Podem contribuir pessoas físicas e jurídicas. No caso de pessoa física, o repasse pode ser de até 6% do imposto devido. Já pessoas jurídicas podem destinar até 1%, com base na declaração de renda.


A vantagem de contribuir com os Fundos da Criança é a possibilidade de acompanhar onde o dinheiro está sendo aplicado e a certeza de que os recursos serão revertidos para a região escolhida. Vale ressaltar que tudo que for arrecadado é aplicado exclusivamente em projetos de defesa dos direitos de crianças e adolescentes.


Clique aqui para acessar o site do “Destinação Criança”.


Clique aqui para votar na nova enquete da ACMD, agora sobre reciclagem.