Filme Querô é debatido em Audiência Pública


Autoridades e Diretores do longa-metragem Querô discutiram quais serão os impactos regionais da produção cinematográfica, gravada na área portuária de Santos. Foi realizada uma Audiência Pública para tratar do assunto, na Câmara Municipal de Santos, em 21 de junho.



O encontro contou com a presença dos Diretores Caio Gullane e Débora Ivanov. A ACMD estava representada pelo seu Diretor Executivo, Eduardo Vianna Junior, e pelo Assessor Jurídico, Carlos Alberto Ferreira Mota.



Uma das questões levantadas, durante a Audiência, foi a seguinte: como irão reagir futuramente os 40 jovens carentes de Santos que participaram do filme? E como evitar que, envolvidos pela fama, tenham um desfecho trágico como o acontecido com o protagonista do filme Pixote? A direção do Querô pretende dar apoio aos atores iniciantes, durante um certo período após as gravações.



Outro fato abordado se refere aos expectadores: como as pessoas que assistirem ao filme poderiam colaborar para melhorar a situação de risco em que vivem crianças da nossa cidade? A ACMD sugeriu que seja feita uma parceria com os cinemas, visando promover uma campanha de conscientização. A grande maioria foi favorável à proposta, mas ainda falta ser definido como isso acontecerá na prática.



O filme Quero é baseado na obra homônima do dramaturgo Santista Plínio Marcos. O lançamento está previsto para acontecer no começo do ano que vem.