Fundação Casa divulga dados sobre criminalidade


A Fundação Casa divulgou, em 22 de janeiro, dados sobre a criminalidade envolvendo adolescentes no Estado de São Paulo. As estatísticas se referem ao ano passado e levam em consideração as infrações cometidas pelos internos das unidades na região. Na Baixada Santista, o tráfico de drogas foi a modalidade que alcançou o maior número de ocorrências: 83 (39,71%). A cidade de São Vicente foi a que apresentou o índice mais alto (28). Em seguida, vem Peruíbe (26), Guarujá (25) e Santos (4).



O tráfico de drogas também é motivo de preocupação no cenário Estadual, pois cresceu mais do que o dobro (em 2006, ficou em 14% e agora corresponde a 34%). Segundo especialistas, esse aumento se deve porque a droga seduz os adolescentes, oferecendo-lhes um ganho financeiro ilícito e um falso status social no meio em que estão inseridos.



A segunda colocação no ranking do Estado é ocupada pelo roubo qualificado (39,23%). Depois, encontram-se o roubo simples (11,96%), latrocínio (1,91%), roubo simples tentado (também 1,91%), descumprimento de medida judicial (1,44%), homicídio doloso tentado (também 1,44%), furto qualificado (0,96%), porte de arma de fogo (0,48%), extorsão mediante sequestro (também 0,48%) e outros (0,96%).