Fundo Municipal Dia 31 de dezembro é a data limite para doação

Com a proximidade do final do ano, as empresas começam a fazer seus balanços anuais. É preciso lembrar de incluir a doação ao Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente nesses relatórios. A doação pode ser feita até o último dia útil do ano para poder ser considerada na próxima declaração do Imposto de Renda. As empresas públicas ou privadas podem destinar para o Fundo a quantia que desejarem. O valor da doação será dedutível do IR até o limite de 1% do Imposto de Renda Devido (lucro real ou estimado). Pessoas físicas também podem contribuir com até 6% do Imposto Devido.Os Fundos são recursos que têm a finalidade de financiar projetos e programas na área da infância e da juventude. Contribuir para o Fundo não custa nada ao empresário. Pelo contrário, ao invés do dinheiro do imposto seguir para a união, ele fica no município e assim, pode-se ter o controle de onde está sendo investido. É o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente que decide sobre a aplicação dos recursos do Fundo. A sociedade civil participa do Conselho e pode acompanhar a destinação dos recursos. Quanto mais doações, maior o número de entidades, programas e projetos que serão beneficiados, melhorando a qualidade de atendimento prestado no município.As contribuições podem ser feitas por meio de DOC – Documento de Crédito – para o Fundo do município escolhido. Para isso, basta preencher com os dados do Fundo. Maiores informações sobre a doação ao Fundo de Santos podem ser obtidas no CMDCA de Santos que também possui formulários para a doação que podem ser retirados na sede do órgão: Avenida Rei Alberto I, 117. Telefone: 3261.5508. Campanha estimula a doação aos FundosFoi lançada no final de novembro, em Santos, a Campanha Não dê esmola – Doe Esperança, estimulando a doação aos Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente.A idéia é mostrar para a sociedade que o dinheiro obtido nas ruas é prejudicial, indo muitas vezes para as mãos de adultos que exploram as crianças, para o uso de drogas, sem falar que as crianças ficam afastadas da escola e de atividades que possam contribuir para o seu desenvolvimento.A iniciativa é das secretarias municipais de Ação Comunitária e Cidadania (Seac) e de Comunicação (Secom), em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Santos (CMDCA) e tem o apoio do Sistema A Tribuna de Comunicação (SAT) e do Banespa. A titular da Seac, Anamara Simões Martins, explicou que os cartazes da campanha serão afixados em estabelecimentos comerciais e de serviços públicos. ‘‘O material tem um apelo forte, queremos chocar as pessoas para que elas saibam as consequências de dar esmola’’. Quem quiser ajudar crianças e adolescentes em situação de risco pode ligar para o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), no telefone 3261-5508. Basta dizer o nome, o CPF e o endereço que o boleto bancário para doação será encaminhado via correio.