Índice de Valores Humanos (IVH), um projeto-piloto no Brasil

O novo Índice de Valores Humanos (IVH) é inédito e está ocorrendo como projeto-piloto no Brasil. Os dados, divulgados recentemente, vêm do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). Se der certo, deve futuramente abranger outras nações. A ideia é construir um indicador baseado no relato das pessoas.


Neste primeiro teste, cerca de duas mil pessoas foram entrevistadas, em 24 Estados. Em uma análise inicial, a pesquisa revelou um resultado satisfatório. Os três setores avaliados foram saúde, educação e trabalho. A metodologia adota uma escala que vai de zero a 1 – sendo que quanto mais alto, melhor será o desempenho. O País atingiu 0,59 na classificação geral. Os resultados por segmento foram: 0,45 na saúde; 0,54 na educação e 0,79 no trabalho.


O novo indicador foi elaborado em termos mais subjetivos – leva em consideração, por exemplo, o tempo de espera para conseguir atendimento médico e situações de prazer ou sofrimento relacionadas à execução do trabalho. Essa nova ferramenta tem um propósito diferente do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) – o qual considera, por exemplo, as taxas de alfabetização e de expectativa de vida. A intenção não é desconsiderar os indicadores já existentes, mas sim complementá-los.