Índice Paulista de Responsabilidade Social


A cidade de Santos obteve resultados educacionais superiores à média estadual, segundo o Índice Paulista de Responsabilidade Social (IPRS). O município santista também ficou com a melhor posição no raking geral, quando comparado às demais cidades da Baixada.



Através do IPRS, é feito um acompanhamento dos 645 municípios do Estado, avaliando-se a área social e econômica – com foco em três fatores: educação, longevidade e riqueza. Sua finalidade é servir como parâmetro, a fim de que os gestores das cidades formulem Políticas Públicas adequadas à realidade.



O IPRS nasceu como uma sugestão decorrente do Fórum São Paulo do Século XXI, ocorrido na Assembléia Legislativa, durante o ano 2000. A Fundação Seade é a instituição responsável pela realização do IPRS. A edição divulgada recentemente é a terceira – abrange dados de 2002 a 2004.



Quando comparada a outras regiões do Estado, a Baixada Santista obteve desempenho fraco em nível geral. Foi considerada a pior do Estado no quesito longevidade, além de apresentar o quarto menor índice no que se refere à educação.



Quanto à longevidade, foram verificadas várias taxas de mortalidade: infantil, perinatal, das pessoas entre 15 e 39 anos e dos idosos acima de 60. Sobre os aspectos educacionais, relacionou-se diferentes idades com o tempo de escolaridade.