Mortalidade infantil na Baixada cai, mas ainda é a maior do Estado

A mortalidade infantil, na Baixada Santista, caiu 20% (de 18,8 para 15,1 – a cada mil nascidos vivos). Porém, a taxa da Região, infelizmente, ainda é a mais alta do Estado de São Paulo. As informações são da Fundação Seade e foram divulgadas pela imprensa, nos últimos dias.


Os dados atuais se referem ao ano passado e foram comparados com os de 2009. Todas as cidades da Baixada Santista apresentaram quedas em seus respectivos índices – exceto Guarujá Subiu de 17,7 para  19,2). Dentre as que caíram, o destaque é de Cubatão. A mortalidade naquele município foi reduzida em quase três vezes, passando de 24,2 para 8,6. Peruíbe também apresentou uma excelente fase. Conseguiu diminuir mais da metade – de 17,7 para 8,3.


O que pede-se, agora, aos Chefes do Poder Público na Baixada é que troquem as experiências positivas e unam esforços, no sentido de alcançarmos também uma redução significativa no Ranking Regional. Temos consciência de que medidas relevantes estão sendo tomadas, há um certo tempo (conforme relatos divulgados pela ACMD) – contudo, permanecem aquém do que todos nós desejamos!


Vejam abaixo os índices de cada cidade da Baixada:

















































Mortalidade


Taxa Infantil


Município


2009


2010


Bertioga


10,6


8,4


Cubatão


24,2


8,6


Guarujá


17,7


19,2


Itanhaém


18


14,5


Mongaguá


31,9


22,2


Peruíbe


17,7


8,3


Praia Grande


19,7


12,4


Santos


15,2


13,9


São Vicente


20,6


19,1


Fonte: Secretaria de Estado da Saúde de SP