Participantes dão depoimentos sobre a “7ª Vivência da ACMD”

Vivenciar uma oportunidade única de autoconhecimento, resgate dos valores humanos, além da possibilidade de entrar em contato com diversas culturas. Esses são os ingredientes que fizeram, mais uma vez, da Vivência da ACMD um sucesso. Em sua 7ª edição, o evento reuniu 19 pessoas e 12 professores. As atividades ocorreram de 17 a 21 de abril, na Fazenda Furquilha, em Monte Alegre do Sul, interior de São Paulo. Veja abaixo o que alguns participantes disseram sobre esses dias.


“Um dos momentos mais marcantes foi no último dia, durante o módulo do Alexandre Camilo. Foi um instante especial, pois às vezes, na correria do dia-a-dia, a gente não dá importância ao que acontece ao nosso redor. Essa é uma das lições que vou levar da Vivência, aprender a “desligar” do piloto automático. Deixar de fazer hoje, algumas coisas que poderia fazer amanhã, isto é, saber dar o devido valor as coisas e na hora certa”, comentou Maria Regina Tasso Vicenzo, coordena coordenadora de área da Pastoral da Criança de Mongaguá.


Já para Josefa Silva Oliveira Beraldo – e, que participou, pela segunda vez, da Vivência —, a oportunidade veio afirmar um trabalho envolvendo o autoconhecimento. “Eu já vinha num processo de transformação, até mesmo, participando das atividades da ACMD como a própria Vivência e os Grupos de Estudos. Mas esta Vivência ajudou a fortalecer esse processo, possibilitando o meu maior entendimento, no que posso fazer por mim mesma. O que mais me tocou o coração foi na última atividade do domingo, pois foi naquele instante que senti a manifestação da divindade”.


Eduardo Bezerra da Silva, da produtora Querô Filmes, diz que a Vivência o ajudou a perceber como alguns gestos são importantes nas relações humanas. “Me dei conta que é muito importante olhar para dentro de nós e perceber como é simples dizer  um bom dia, enfim alguns gestos de respeito e amor ao próximo como abraçar cada vez mais quem eu amo. São transformações como essas, no sentido espiritual e solidário, que a Vivência me proporcionou, além da chance da revisitar o passado, vivendo o presente como se fosse único e planejando o futuro”.


Diego Vieira Oliveira, funcionário do McDonald’s, elogiou o evento que, segundo ele, foi de grande importância para a sua vida. “Foi uma experiência inesquecível, inesperada e extremamente educadora. O lugar, espaço utilizado para a realização do evento, é lindo, os profissionais das áreas são muito bons e os organizadores nos deram todas as informações e apoio necessários. Enfim, vou voltar e recomendar a muitas pessoas essa experiência de vida, que foi tão valiosa para mim”.