Polo Aquático da ACMD busca patrocinadores nas leis do esporte federal e estadual

polo

poloO projeto “Polo Aquático – O Esporte como Ferramenta de Inclusão Social”, que é financiado pela Lei Federal de Incentivo ao Esporte, já teve o seu convênio renovado pelo Ministério do Esporte e está apto para a captação. A ACMD, que é a proponente, está em busca de empresas que desejem utilizar da renúncia fiscal para patrocinar o projeto. As empresas interessadas devem apurar a Declaração de Imposto de Renda por meio do Lucro Real e podem destinar até 1% do imposto devido.

O mesmo projeto também recebeu o Certificado de Captação da Lei Estadual de Incentivo ao Esporte, emitido pela Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude do Estado de São Paulo, que permite a captação de R$ 280.605,00. A ACMD também é proponente e está em busca de empresas que desejem utilizar da renúncia fiscal no ICMS para patrocinar o projeto. Todas empresas, independente do tamanho, podem ser patrocinadoras e fazem a destinação mensalmente.

“O projeto do Polo deu muito certo. Então, decidimos abrir duas frentes de captação. Algumas empresas já destinam para o projeto da lei federal, mas a lei estadual, por meio da renúncia do ICMS, ainda é uma novidade e acreditamos que seja um viés bastante interessante para que as empresas possam apoiar um projeto social tão transformado”, explica o conselheiro da ACMD, Eduardo Vianna Júnior.

O projeto “Polo Aquático – O Esporte como Ferramenta de Inclusão Social”, foi executado entre os anos de 2012 e 2015, por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte, do Ministério do Esporte. O projeto atendeu mais de 300 crianças e adolescentes e encaminhou 16 atletas juvenis para serem confederados, pelo Clube Internacional de Regatas, que é parceiro do projeto. Enquanto o projeto não recebe o apoio de empresas patrocinadoras, o projeto do polo aquático é financiado pelos recursos próprios da ACMD, por meio do projeto Nota Fiscal Legal.