Polo Aquático – Equipes dos projetos de Santos e Bauru se encontram neste final de semana

Nos próximos dias 24 (sexta-feira) e 25 (sábado), a Associação Comunidade de Mãos Dadas (ACMD) e o Clube Internacional de Regatas  recebem a visita do “Projeto Futuro” da ABDA – Associação Bauruense de Desportos Aquáticos.


O objetivo do encontro é estreitar relações entre os projetos que têm o Polo Aquático como ferramenta de inclusão social. Ambos foram idealizados por empresários que foram jogadores de Polo Aquático e perceberam o diferencial da modalidade tanto para a descoberta de novos talentos para o esporte como para dar alternativas saudáveis para crianças e adolescentes em situação de risco pessoal/social.


Cerca de 15 participantes chegam à Santos na sexta-feira, acompanhados de Emerson Martins, técnico do projeto. Emerson, inclusive, foi professor de Polo Aquático na primeira versão do Projeto desenvolvido em Santos, na ocasião mantido pela parceria entre Clube Internacional de Regatas, McDonald´s e Prefeitura de Santos.


No dia 24, a noite, o grupo participa de atividades no Clube Internacional de Regatas e no dia 25, haverá, à partir das 8 horas, jogos amistosos no Centro Esportivo e Recreativo Manoel Nascimento Júnior (M. Nascimento), na Zona Noroeste, reunindo os atletas dos dois projetos.


O técnico do projeto de Santos, Dedi Basaglia, que também é técnico da equipe de pólo aquático do Clube Internacional de Regatas ressalta a importância desse encontro como uma oportunidade das crianças e adolescentes fazerem um intercâmbio de conhecimento e perceber como o esporte pode modificar suas vidas para melhor. Dedi também destaca que 21 adolescentes do projeto já estão treinando no Internacional de Regatas. “Desses adolescentes oito estão treinando na equipe masculina juvenil de pólo aquático e outras 13 meninas foram selecionadas para compor a primeira equipe feminina juvenil de pólo aquático do Inter”, ressalta.


ACMD



Realizado nas piscinas do próprio M. Nascimento e do Complexo Esportivo Rebouças, desde maio de 2012, em Santos o projeto é mantido pela Associação Comunidade de Mãos Dadas (ACMD) em parceria com a Prefeitura de Santos e com o Clube Internacional de Regatas. Durante um ano, o projeto foi mantido através da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal, com o aporte das empresas: Codesp, Sabesp, Mcdonald’s, Martin Brower, Mesquita Locações e FSB Foods. No momento, a ACMD está com um novo projeto aguardando aprovação no Ministério do Esporte.


Bauru



Em Bauru, o projeto foi iniciado em 2010 e já atendeu cerca de 1900 crianças e adolescentes, sendo 90% de baixa renda. A ABDA foi fundada para dar suporte ao projeto que também está inscrito na Lei do Incentivo ao Esporte para obter apoio de empresas que acreditem no esporte como ferramenta de transformação.