Projeto de empresa associada à ACMD é citado em reportagem de A Tribuna

Da Reportagem de A Tribuna – publicada em 26 de janeiro: “Projeto social da Mesquita ajuda rapazes com até 16 anos de idade”Uma empresa da Alemoa mantém um projeto social considerado modelo na Cidade. Em parceria com a Secretaria de Ação Comunitária e Cidadania (Seac), o Grupo Mesquita emprega 26 adolescentes, com idade mínima de 16 anos, em situação de risco social e pessoal. Outros 17 jovens passaram pelo programa e hoje são funcionários efetivos da empresa. Desde 1994, quando aderiu à iniciativa, a Mesquita já contratou 88 adolescentes. Batizado como Educação para o Trabalho, o projeto não se limita a oferecer uma oportunidade de trabalho. Os adolescentes participam de uma série de atividades, como cursos de informática e inglês, palestras sobre saúde e cidadania, entre outros. ‘‘Aqui, ele aprende a ter responsabilidade’’, explica a psicóloga Patrícia Souto de Oliveira, coordenadora do projeto. A parceria cresceu e atraiu o Centro Universitário Monte Serrat (Unimonte). A instituição de ensino oferece bolsas de estudo, com até 95% de desconto. Quatro integrantes do programa já conseguiram se formar e 17 estão matriculados em cursos de nível superior. Alex Sandro Ferreira dos Santos, de 24 anos, é um dos mais antigos do projeto. Ele entrou na Mesquita em 1995 e, no ano passado, concluiu o curso de Administração de Empresas com habilitação em Comércio Exterior. Hoje, ele ocupa o cargo de assistente comercial. ‘‘Conheço muitos jovens que se perderam nas drogas. Talvez, se não tivesse essa oportunidade, poderia ter tido o mesmo destino’’. Inspirados no sucesso profissional e pessoal de Alex, outros jovens contratados fazem planos de cursar uma faculdade. Ederson Luiz da Silva, de 16 anos, mais conhecido por Robinho, por ser muito parecido fisicamente com o craque do Santos Futebol Clube, é um desses jovens ganhadores. ‘‘Educação Física ou Engenharia Eletrônica. Ainda não decidi’’. Gilson Nunes dos Santos Jr., de 17 anos, pensa na faculdade, mas não esquece da família. ‘‘Pretendo comprar uma casa para minha mãe’’. A mesma intenção tem Anderson Teles dos Santos, de 17 anos, que mora na Vila dos Criadores, conhecida também como Lixão da Alemoa. ‘‘Sou o homem da casa’’. Para Patrícia, a Mesquita cumpre apenas o seu papel de responsabilidade social. ‘‘Temos o respeito dos funcionários e da comunidade. Isso é muito importante’’.