Projeto de Pólo aquático tem novo coordenador

O projeto “Pólo Aquático: o Esporte como Ferramenta de Inclusão Social” tem um novo coordenador, Leonídio Pasquali De Pra Filho, o Léo. Um verdadeiro campeão, que fez parte de uma das seleções brasileiras de vôlei mais lembradas: a Geração de Prata.



Ao lado de Bernard, Bernardinho, Xandó, Montanaro e companhia, Léo foi um daqueles que fizeram parte da “Geração de Prata do Vôlei”.  Em 1982, Léo e a seleção brasileira conquistaram o Mundialito do Rio de Janeiro e a medalha de prata no Mundial da Argentina. Já no ano seguinte, no Pan-americano de Caracas, o Brasil conquistou a medalha de ouro. E Léo estava lá para ajudar o Brasil a entrar para o cenário das grandes equipes mundiais do voleibol. 



Antes de se tornar atleta da Seleção Brasileira de Vôlei, Léo iniciou sua trajetória nos juvenis do Internacional de Regatas e na Seleção de Vôlei do Santos Futebol Clube. Assim, o atual coordenador do projeto de Pólo Aquático da ACMD viu o início da profissionalização do esporte no Brasil, quando grandes empresas mostravam interesse em patrocinar equipes profissionais.



Do profissionalismo e dos resultados vividos dentro das quadras, Léo compartilha sua experiência com outros projetos, só que desta vez fora das quadras. Assim, foram 12 Projetos de Lei de Incentivo ao Esporte aprovados e captados para Baixada Santista, além da idealização e coordenação do Projeto Integrar Arte e Vida, da Associação Nacional dos Esportes, durante quatro anos (2007 a 2010), quando 2.400 crianças foram atendidas por meio das Leis de Incentivo ao Esporte Estadual e Federal.



O ex-atleta também se especializou. Formou-se em Educação Física, fez MBA em Gestão de Marketing Esportivo, fez o curso de Fundamentos da Administração Esportiva (realizados pelo Comitê Olímpico Brasileiro) e tem especialidade em formatação de projetos via Lei de Incentivo Fiscal ao Esporte, Federal: Imposto de Renda, Estadual: ICMS e Municipal: ISS e IPTU (PROMIFAE).



Atualmente, Léo criou o Instituto Ética e diz estar motivado para esse novo desafio na ACMD. “É uma responsabilidade muito grande, mas estou muito motivado e confiante que o projeto será um sucesso e que teremos muitas crianças satisfeitas”, afirma.



Confira os títulos desse campeão:



Títulos Nacionais



– Penta Campeão da Super Liga (1981/1987/1988/1989/1990)

– Cinco Vices Campeonatos da Super Liga (1982/1983/1984/1985/1986)

– Tetra Campeão Copa Brasil (1983/1984/1989/1990)

– Hexa Campeão Carioca (1981 a 1986)

– Tetra Campeão Paulista (1980/1989/1990/1991)



Títulos Internacionais (Clubes)



– Quatro Vices Campeonatos Mundiais de Clubes (1982/1983/1989/1990)

– Hepta Campeão Sul-americano de Clubes (1983/1984/1985/1987/1988/1989/1990)



Títulos Internacionais (Seleção Brasileira)



– Vice Campeão Mundial Juvenil (EUA – 1981)

– Bronze Copa Mundo (Japão – 1982)

– Vice Campeão Mundial Adulto (Argentina – 1982)

– Campeão Pan-Americano (Caracas – 1983)

– Quarta colocação Copa Mundo (Japão – 1985)

– Quarta colocação Campeonato Mundial (França – 1986)

– Bronze Pan-americano (Indianápolis – 1987)

– Campeão Sul-americano (Brasil – 1987)

– Quarta colocação Olimpíadas (Seul – 1988)

– Quinta colocação na Primeira Liga Mundial (1991)