Projeto Oficinas Querô participa de prêmio Itaú-UNICEF

O Projeto Oficinas Querô foi convidado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) para participar da categoria Alianças do Prêmio Itaú-Unicef, promovido pelo fundo em parceira com a Fundação Itaú Social. Concorrem neste grupo projetos que contem com alianças cuja meta seja a educação integral de crianças e adolescentes. É o caso das Oficinas Querô, que possui vários parceiros, dentre eles a ACMD.


O envolvimento da ACMD e Oficinas Querô teve inicio em 2006, quando a Associação e a Gullane Filmes — empresa responsável pela a produção do Filme Querô — firmaram parceria para ampliar, em Santos, as “Oficinas Querô – Empreendedorismo e Cidadania através do Cinema”, que têm como objetivo a capacitação em audiovisual de jovens que se encontram em situação de risco social. 


Tempos depois, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) da Cidade aprovou a iniciativa, emitindo um Certificado de Captação de Recursos – por meio do qual é possível buscar financiadores que possam viabilizar o projeto. Atualmente, além da ACMD e Gullane Entretenimento, as Oficinas contam com o apoio da Prefeitura de Santos, Serviço Social do Comércio (SESC), Universidade Católica de Santos e Viação Piracicabana.


Entre os frutos do projeto está a Querô Filmes, produtora montada por um grupo de participantes das Oficinas. A iniciativa contou com o apoio da ACMD, que depois de aprovada conseguiu estabelecer a sede na Incubadora de Empresas de Santos.


Prêmio – Com a coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas de Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC), o Prêmio Itaú-Unicef acontece a cada dois anos (desde 1995) — sendo esta a oitava edição, tendo como objetivo reconhecer e estimular o trabalho de organizações sem fins lucrativos que contribuem educação de crianças e adolescentes.


A seleção está distribuída em duas categorias. A primeira é intitulada ONGs, onde podem se inscrever organizações não-governamentais, sem fins lucrativos, que desenvolvem projetos socioeducativos de atendimento direto a crianças e adolescentes de 6 a 18 anos. Já na categoria Alianças os projetos devem ser realizados em rede, ou seja, constituídos por parceiras com duas ou mais organizações da sociedade civil, movimentos, grupos comunitários, escolas, órgãos públicos e iniciativa privada.


Estão incluídas nesta categoria as ONGs, escolas, universidades, institutos, fundações, empresas, sindicatos, conselhos, equipamentos públicos, entre outros. Vale ressaltar que as inscrições para o Prêmio terminam no dia 18 de junho. Para saber mais sobre o assunto ou fazer sua inscrição, clique aqui.