Prostituição infantojuvenil continua em Santos


No Centro de Santos, continuam ocorrendo casos de prostituição infantojuvenil. Esta foi a tônica de uma matéria – de página inteira, e com várias fotos – divulgada pelo Jornal A Tribuna, no último domingo (30 de janeiro). O Veículo vem, com muita propriedade, abordando frequentemente essa problemática. A reportagem anterior ocorreu em outubro, porém, durante todo o ano passado, a pauta foi recorrente. Portanto, esse problema já é de conhecimento público – porém, a solução parece, infelizmente, estar longe de ser alcançada.



A própria ACMD já fez matéria sobre o assunto, também baseada no Jornal (link). Desta vez, conforme publicado, algumas situações refutáveis permanecem as mesmas. Dizem respeito de casos de meninas, com faixa etária de 13 anos, que se submetem a relações sexuais em troca de dinheiro. Os valores vão de R$ 20,00 a 50,00.



Pelo que foi relatado, essas adolescentes são vítimas da própria condição de exclusão. Na maioria, vêm de famílias desestruturadas e acabam também usando drogas. Parte do que é arrecadado com a prostituição serve para financiar o próprio vício. É um verdadeiro ciclo de destruição – fica difícil determinar onde foi o começo e, muito menos, quando será o fim.



Veja a reportagem completa em A Tribuna.