Querô Filmes agora tem site

A produtora de audiovisual Querô filmes (parceira da ACMD) lançou, recentemente, seu site. A empresa é formada por jovens empreendedores, egressos da primeira turma do projeto social “Oficinas Querô”, criado na Baixada Santista em 2006. Esta iniciativa nasceu a partir do longa-metragem Querô, filmado em 2005 pela Gullane Filmes, produtora de filmes como Carandiru, Bicho de Sete Cabeças e a série Alice, sucesso da Rede Globo.


Com um olhar jovem, criativo e inovador, suas produções são voltadas para conteúdos culturais, sociais, educativos e ambientais, sem deixar de lado o foco comercial. A Querô Filmes não se limita a fazer vídeos.  Seus profissionais têm experiência em ministrar oficinas audiovisuais para todos os tipos de público.


A cada novo trabalho produzido, outros jovens, formados ou em formação, são incluídos, e parte da receita dos projetos é revertida para novos núcleos de capacitação. Isso acontece porque a empresa atua como um braço de produção do Instituto Querô. A Iniciativa, além de gerar renda e crescimento profissional no meio audiovisual, conquista novos espaços de expressão para os jovens.


Mais visibilidade


A convite da Programadora Brasil, programa da Secretaria do Audiovisual (que tem como objetivo promover o encontro público do cinema brasileiro), três curtas-metragem da Querô Filmes – “Aloha”, “O Melhor Lugar” e “Luiz Apple  – A Vida de um Campeão” – farão parte do acervo da programadora e serão exibidos nas mais de 1500 instituições cadastradas no programa, distribuídas em cerca de 850 municípios, em 26 estados mais distrito federal.


O “Aloha”, que já participou de diversos festivais, entre eles o Curta Santos, no qual venceu como Melhor Documentário, mais uma vez vem trazendo frutos para a produtora. Dessa vez, o filme foi selecionado para o Festival Nacional de Cinema, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense, que ocorre de 16 a 20 de abril. Este curta fala sobre superação, novas tecnologias e, principalmente, sobre a paixão e prática do surfe, por pessoas com necessidades especiais.