Representante do INPE palestrará em Seminário da ACMD

O Seminário da ACMD terá, dentre seus palestrantes, um membro do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) – Gilvan Sampaio de Oliveira – que atualmente é tecnologista pleno junto ao Grupo de Interação Biosfera/Atmosfera da Divisão de Clima e Meio Ambiente do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) – o qual faz parte do INPE. Gilvan possui Doutorado em Meteorologia e é autor de diversos livros sobre o assunto.


O convite para o Seminário foi feito por membros da ACMD, durante visita à sede do CPTEC, em Cachoeira Paulista (SP), no último dia 22. Os representantes da ACMD presentes foram: Marcelo Bechelli Monteiro (Presidente do Conselho Deliberativo), Eduardo Vianna Júnior (Conselheiro) e Deborah Okida (Diretora Executiva).



O INPE atua na geração de conhecimento, no atendimento e na antecipação de demandas para o desenvolvimento da qualidade de vida da sociedade brasileira, no que diz respeito à área espacial e ao meio ambiente terrestre. Trabalha norteado pelos seguintes propósitos: pioneirismo, valorização da diversidade de pessoas e suas idéias, comprometimento e comunicação.



“Primeiramente, gostaria de ressaltar a enorme boa vontade com a qual fomos recebidos. E, obviamente, também destacar que nosso objetivo principal foi alcançado, ou seja, o convite para o Seminário foi aceito”, disse Marcelo Monteiro. O Seminário da ACMD – intitulado “Redes e Sustentabilidade” – acontecerá nos dias 5 e 6 de novembro, em Santos, no Mendes Convention Center. Dentre os temas que vão ser tratados estarão o aquecimento global e as mudanças climáticas.



Segunda visita – No mesmo dia, membros da ACMD, também visitaram a comunidade terapêutica “Fazenda Esperança” . O local é auto-sustentável e está situado na cidade de Guaratinguetá, onde são desenvolvidos inúmeros trabalhos de recuperação de jovens dependentes químicos (além de outras dependências) e práticas espirituais. Sua origem vem de uma associação de fiéis católicos.


O sucesso obtido na recuperação de jovens fez com que a “Fazenda Esperança” crescesse – chegando, em julho de 2007, a 21 centros masculinos e 10 femininos, em diferentes Estados brasileiros.



Também há núcleos desse tipo no exterior – em países como: Alemanha, Argentina, Rússia, Paraguai, México, Guatemala, Filipinas e Moçambique. “A ACMD tem o hábito de procurar conhecer casos de sucesso. Foi o que aconteceu na questão das famílias acolhedoras e também na questão do NAI, dentre outros”, comentou o Conselheiro Eduardo Vianna.