Resultado da enquete sobre os Fundos Municipais

Foi realizada no site da ACMD uma enquete para saber se os internautas contribuem com o Fundo da Criança do município em que residem, destinando recursos do Imposto de Renda.  Ao todo, a enquete teve 65 votos. Veja os resultados abaixo.


Dentre as pessoas que se manifestaram 32,31% não contribuem e nem sabiam que o procedimento é legalmente permitido.


Já 27,69% dos internautas não doam, mas sabe que é possível realizar esse processo.


Entre aqueles que revertem os recursos esporadicamente, o resultado foi 24,62%. Os 15,38% restantes dizem contribuir com frequência para o Fundo.


Sabia mais – O imposto de renda é a principal fonte de recursos dos Fundos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente. Essas contribuições ajudam no desenvolvimento de Programas e Projetos voltados à garantia dos Direitos das Crianças e Adolescentes.


O Projeto Destinação Criança foi viabilizado pelos Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCAs) das nove cidades da Baixada Santista com o apoio da Receita Federal da Regional de Santos com o objetivo de divulgar e incrementar as doações na Região.


Podem contribuir pessoas físicas e jurídicas. No caso da pessoa física que tenha Imposto de Renda a pagar, o repasse poderá ser de até 6% do imposto devido. Já pessoas jurídicas poderão destinar até 1%, com base na declaração de renda.


A vantagem de contribuir com os Fundos da Criança é a possibilidade de acompanhar onde o imposto está sendo aplicado e a certeza de que os recursos serão revertidos para região. Vale ressaltar que tudo que for arrecadado é aplicado exclusivamente a projetos de defesa dos direitos de crianças e adolescentes, desde combate ao trabalho infantil, além dos voltados à profissionalização de jovens e orientação e apoio sócio-familiar.


Mais informações sobre o Destinação Criança, acesse o site. No endereço, é possível conferir os projetos e programas beneficiados. Além de ter um link especial para o cálculo de quanto destinar.