Sejam instituições ou pessoas físicas, sempre é possível colaborar com o meio ambiente

Além da reciclagem(tão falada e, infelizmente, ainda pouco praticada), cada indivíduo pode ajudar o meio ambiente a sua maneira. Basta consumir de uma forma mais consciente. O Instituto Akatu é uma das mais conceituadas fontes de informação sobre o assunto. Vale a pena visitar seu site.


Como complemento a isso, o mais interessante é perceber que é possível colaborar tendo ações super simples, sem alterar muito o nosso dia-a-dia.


Em meio à proibição definitiva da utilização de sacolas plásticas por parte dos supermercados, em vigor desde o último dia 4, o associado da ACMD, Cesar Malaco, dá um bom exemplo. Ele, além de vender sacolas biodegradáveis em seu comércio local, destina o recurso arrecadado ao Instituto Gremar.


A entidade, situada na Baixada Santista, Iniciou seu trabalho em 2004, realizando a qualificação e quantificação dos encalhes de animais marinhos na Região. Em 2007, instalou o Centro de Reabilitação de Animais Marinhos (localizado na Ilha dos Arvoredos, em Guarujá), juntamente com outros parceiros (UNAERP, Fundação Fernando Lee, SEMAM/ Guarujá e IBAMA).


Atualmente, a ONG coordena o CRAM REVIVA, onde presta atendimento médico veterinário a animais marinhos e aquáticos. Com isso, já foram atendidos cerca de três mil ocorrências de aves, quelônios e mamíferos marinhos vivos e carcaças. O monitoramento ambiental, nesse caso, é feito, através da quantificação e da avaliação das causas de mortalidade.