Violência nas escolas é tema de pesquisa

Uma pesquisa, realizada pelo Núcleo de Análises do Comportamento da Universidade Federal do Paraná, mostrou que 66% dos alunos dos ensinos Fundamental e Médio já cometeu ou sofreu agressões contra colegas de escolas, nos útlimos seis meses.


O levantamento foi feito com 849 estudantes das cidades de Curitiba (PR), Goiânia (GO), Governador Valadares e Teresina (PI). Faz parte da dissertação de mestrado de Josafá Cunha, graduado em psicologia e mestre e doutorando em Educação. O intuito da pesquisa era também identificar as principais características de bullying nas escolas.


Segundo o site www.bullying.com.br (página que traz explicações sobre o tema),o bullying é definido como “atitudes agressivas, intencionais e repetidas, que ocorrem sem motivação evidente, adotadas por um ou mais estudantes contra outro”.


Entre as agressões mais comuns, relacionadas ao bullying, estão: xingamentos, comentários depreciativos, empurrrões, chutes e socos. A razões para tais atos também são diversas: tamanho do corpo, idade, religião, condição financeira, etnia, cor e orientação sexual.


O levamento ainda dividiu os alunos pesquisados em quatro grupos: agressores, vítimas, vítimas agressivas e não-envolvidos. Sendo que os classificados como não-envolvidos podem ter participado indiretamente da violência com omissão e passividade.